Música e a Cidade

User Rating: 0 / 5

Star InactiveStar InactiveStar InactiveStar InactiveStar Inactive
 

Associada às práticas dos escravos trazidos para o povoamento do arquipélago, a prática de certos géneros musicais (Tabanka, Batuque e Funaná) foi sujeita a uma proibição / limitação colonial até a independência nacional em 1975.

Após a independência, houve um processo de valorização nacional desses géneros musicais que contribuiu para a estilização dessas músicas tradicionais e o aprofundamento dos outros (Morna e Coladeira), que representam a criaoulidade do país e que conheceram a internacionalização na década de 1990.

Praia, cuja história está inextricavelmente ligada a este processo, é hoje o principal centro musical do país, nomeadamente através da Atlantic Music Expo, o maior mercado de música do Atlântico, o Kriol Jazz Festival. (600 participantes / ano, mais de 30 países), o Festival de Música de Gamboa e a Noite Branca, um evento cultural e musical essencialmente popular que acontece no final do ano.

A Câmara Municipal da Praia é o maior promotor da economia criativa musical e os projetos atuais contribuem para a valorização dos diferentes promotores e o surgimento de novas empresas. Os festivais, projetados para ser oportunidades de comércio livre na cidade (8 festivais e mais de 100 eventos culturais / musicais por ano), são oportunidades únicas para o surgimento de diferentes empresários e o desenvolvimento de outros campos criativos complementares, como a dança e teatro.

O município contribui para promover a produção artística e estimular o aumento do capital cultural de seus cidadãos. Este movimento ajuda a impulsionar a economia, através da criação de vários empregos (a economia da cultura representa cerca de 15% dos empregos e desses empregos a música representa 31%), assim como pequenas empresas (mais de 150) que se consolidam na medida em que diversifica a agenda cultural da cidade.

O campo da economia criativa ligada à música envolve a colaboração de agentes e atividades muito diversas: produção técnica, palco, luz, som, designers, eletricistas, técnicos informáticos, montadores de stands, guardas e segurança, pessoal de limpeza, motoristas, tradutores, serviços de catering, entretenimento e outras atividades que garantem o bom funcionamento do mercado além dos músicos, produtores, gerentes, professores de escolas de iniciação e formação, DJ de Discotecas, incluindo proprietários de espaços e lojas e distribuição de música, comerciantes que vendem seus produtos associados a atividades e festivais.



A cidade que vive com a música.

Registe-se aqui
para receber emails sobre eventos de música.

© Praia City of Music.Todos os direitos reservados.

Search